Image Map

Fim

Quem escreve tem sentimentos, por falta deles não escreverei mais.

FIM.
0

RESENHA: DIÁRIO DE UM ADOLESCENTE HIPOCONDRÍACO

TítuloDIÁRIO DE UM ADOLESCENTE HIPOCONDRÍACO
Autores: JOHN ASTROP, AIDAN MACFARLANE, Ann McPherson 
Gênero:  Literatura Juvenil 
Editora: EDITORA 34






TER UM ATAQUE AGUDO DE HIPOCONDRIA É ALGO TÃO RUIM ASSIM?




Todos passarão, estão passando ou irão passar por uma fase difícil na vida chamada: adolescência. e o personagem principal do livro Diário de um adolescente hipocondríaco está passando por este momento, seu nome é Peter e tem 14 anos, tem uma irmã mais velha de 17 anos chamada Sally e Susie sua irmã mais nova de 12 anos.
Peter seria um típico garoto inglês se não fosse por sua hipocondria, isto trás para o livro uma série de curiosidades, pois Peter é obcecado por descobrir mais sobre as doenças que supostamente o atinge. Peter ainda carrega dúvidas sobre sexualidade e sobre sua aparência, coisa que seu dicionário de medicina não consegue responder.
Dentre uma dessas coisas que nem um livro consegue explicar é a paixão que Peter nutre por Cila uma colega de escola. Os momentos mais tristes do livros estão relacionados a ela, pois Peter se ilude, se decepciona , sofre uma gama de sentimentos que devastam seu pobre coração adolescente.
O livro é hilário Peter sempre preocupado com as doenças mais impossíveis, invadimos a vida desde garoto, vislumbramos sua primeira penugem, o que ele chama de barba, seu primeiro beijo seus tombos de bicicleta.
O livro tem um caráter educativo, mais não é chato como o esperado para um livro de tal ramo, é divertido e cativante, Peter é cativante. E para as meninas que pensam que o livro ficará restrito as dúvidas dos meninos, estão muito enganadas, pois nosso querido Peter comete a travessura de ler o diário de sua irmã caçula Susie, e passa a conhecer as dúvidas e anseios de sua irmã sobre a primeira menstruação, o crescimento dos seios dentre outros.
Ponto negativo: Não tem! leitura fácil, narrativa envolvente e personagens interessantes, uma combinação perfeita.
O livro é uma graçinha, para quem tem filho adolescente super indicado, para quem é adolescente mais indicado ainda, e pra quem quer simplesmente rir hiper ultra mega indicado.

INGRID CARVALHO

CLASSIFICAÇÃO DO LIVRO


0

OS MESMOS OLHOS



Se há um ano atrás a menina o visse com os mesmo olhos que o vê hoje, ela lhe teria amado desde de o primeiro beijo.
Se ela, a menina de olhos cegos, tivesse visto mais do que a própria escuridão, ela o teria dado mais paixão.
Ela sempre soube que por ele era amada, não desperdiçou, foi ver no que dava tantos ditos de amor, e não se arrependeu, hoje ela o ama, sempre mais, muito mais, infinito como o universo é o seu amor.
Os olhos de seu amado são duas esferas redondas de cílios fartos, onde de dentro se derrama uma luz cálida, que as vezes tremula mais nunca encharca.
O amado desta menina tem um jeito peculiar, beija os próprios braços e  boceja sem parar.
Ele está casando, sempre cansado, e ela a reclamar. Ela pedi que ele durma, e ele nunca responde é pra já.
Ele sempre precisando dormir, ela precisando sonhar.
Ela gosta de chocolate e ele de coca-cola, ela o belisca e ele diz que adora.
E das rosas que ganhou, a menina guarda olhar e  o beijo do amado as lhe entregar.

INGRID CARVALHO

O blog voltou :) com tudo novo como podem ver !
3