Image Map

TEXTO DE QUATRO MESES ATRASADO.




A menina sentou na cama, começou a escrever em seu diário como fazia todos os dias. Ele era seu confidente seu melhor amigo, ele não falava por isso era tão querido, o seus segredos inconfessáveis nele ela escondia, o lugar secreto deste diário nem à ela própria repetia.
A menina beijava o diário e então o escondia numa parte de seu quarto que não via a luz do dia,  seu coração batia irregular, podia se ouvir da esquina, aquele coração a palpitar.
Ela gostava dele daquele garoto inexplicávelmente gostável era tão simples, ele também gostava dela mais perfeito ainda. Quando estavam juntos o tempo corria era tão pouco para tudo que queriam. Ela se lembrava as vezes dele a noite, suspirava baixinho e então dormia. Ela as vezes se perguntava por que gostava dele, ela não sabia, era apenas um fato consumado e inexplicável, ela sabia.  Ele a olhava nos olhos e ela derretia. Ela gostava dele era tudo que ela sabia, os detalhes, os apegos o amor ela queria deixar pra outro dia. Ela queria brincar, apenas brincar de amar, pois ela nunca amava ninguém apenas fingia que amava só pra ver como seria amar de verdade. Então em uma sexta feira ela resolveu começar a brincadeira,ele seguro seu rosto que já estava quente , ela odiava o hábito do seu corpo esquentar momentâneamente, o primeiro beijo, foi diferente ela gostou mais do que costumava se permitir gostar.
Mais  a brincadeira fugiu de seu controle,  ela viu tudo se misturar, ela não sabia, apesar de sempre dizer que mesmo não sabendo de fato ela sempre sabia.
Ela não queria namoro era horrível  só de pensar.
Porem a menina que se perfumava antes de dormir sabia que mesmo que ela falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E que sem amor ela nada seria.
A menina de língua afiada, simplesmente, não sabia. Então um dia ela lhe disse: que seja eterno em quanto dure. Mas a menina queria dizer te amo, mais engoliu tudo no seu peito. Pois dentro dos seus planos não cabiam amar e enquanto ela não falasse essa frase ou a proferisse sem sentir tudo continuaria dentro do previsto, mais ela não contava com uma coisa ele e de fato ela mesma .
Então após tudo isso ela veio aqui escreveu esse texto para seus quatro meses de namoro, e pensou o que estou fazendo? mais mesmo assim continuou escrevendo, postou  esse texto e foi sentir o vento mais antes escreveu: EU TE AMO.
2

2 comentários:

Juliana Matos. disse...

Perfeito Ingrid! Adorei! Felicidades ♥

ps. Adorei a nova cara do blog! *-*

A Leitora disse...

oi;

já estou seguindo o blog.
muito bom.
obrigado por seguir www.meulivrorosa.blogspot.com

beijos enormes

Postar um comentário